quarta-feira, 10 de abril de 2013

*Futebol:quando dois ferrenhos de clubes opostos se casam*

É claro que só podia dar um cocktail explosivo!!! 

O meu marido é doente pelo Sport Lisboa e Benfica. Não é daqueles que vai religiosamente ao estádio ver os jogos mas acredito que se não fossem os 400 km que nos separam do Estádio da Luz, era provável que não resistisse muitas vezes à tentação... É daqueles que tem aquela musiquinha irritante "Ninguém pára o Benfica" como waiting ring, obrigando todos a ouvir quer queiram, quer não... É daqueles que tem a Sport Tv em casa só porque gosta de assistir a todos os jogos do dito "Glorioso" "sossegadinho", monopolizando a televisão em detrimento dos demais. É daqueles que tem um cachecol antitripeiro só para me irritar... É daqueles que tem equipamento oficial do clube e até cartão de sócio...

Eu, pelo contrário, sou e respiro Futebol Clube do Porto mas admito que já fui mais ferrenha. Quando tinha os meus vinte e poucos, aï de quem se metesse com o meu lado portista, levava logo resposta na certa! Os homens achavam piada ao meu "fanatismo" pensando que só era do Porto por ser, porque ganhava. Ainda me lembro de um que me desafiou a citar os nomes de todos os jogadores que compunham a equipa do Porto naquela altura. Deu-se mal porque quando viu que os tinha a todos na ponta da língua teve de se calar e ponto. Por essas e por outras, a partir daí passaram a respeitar-me mais futebolisticamente falando, se assim se pode dizer.
Durante uns anitos, comprei, li, sublinhei e guardei os jornais desportivos quando enalteciam as vitórias do Porto. Ainda tenho pastas de arquivo com essa tralha toda em casa dos meus pais. A minha mãe, ao ver aquilo, temia que eu ficasse mesmo doente da bola e me transformasse numa dessas fanáticas de claques. Coitada da minha mãe, achei graça quando ela me contou mais tarde esses receios. 
Era e sou Porto sim mas com limites. Se perde e merece perder, admito e pronto. Custa-me muito (terrivelmente) mas admito. Não tenho palas nos olhos como muita gente do meu clube ou de outros.
A razão pela qual guardava um arquivo azul e branco era porque queria mostrar um dia mais tarde aos meus filhos a história e feitos desse clube, o orgulho que sentia. Mostrar que há bem pouco tempo ganhámos a Liga Europa com Mourinho assim como a Liga dos Campeões. Que soubemos mostrar aos grandes da Europa que nós,  portugueses, também devíamos ser temidos e consequentemente merecíamos respeito. Que soubemos impor-nos frente ao Manchester United em 2003/2004, eliminando-o no último minuto com um golo de Costinha quando já ninguém acreditava que pudessemos passar à fase seguinte. O que eu vibrei com essa vitória!
Hoje em dia, já não sou tão vidrada, isto é, já não me importo se não vir os jogos. Mas o resultado continua a ser crucial. Se o Porto perde pontos, como ultimamente, é meio caminho andado para eu ficar aziada. Sobretudo se o Benfica se encontra à nossa frente. É que não suporto que façam a festa à nossa custa... É um odiozinho de estimação se assim se pode dizer. E com isso, lá vêm logo as "picadinhas e farpinhas" mandadas pelos benfiquistas que também não costumam nutrir um grande amor pelo Porto.
Eu até aguento bem  as "boquinhas" mandadas pelas outras pessoas, podem irritar mas não me atingem. Agora quando se trata de uma "boca" mandada pelo meu marido, alto aí e pára o baile!! Esse sim já mexe comigo e consegue-me fazer ferver em pouca água!! Nem imaginam o teatro cá em casa. Os nossos amigos acham-nos piada porque, basicamente, eu sou a versão dele portista e ele é a minha versão benfiquista. Ou seja quando começamos é difícil calar-nos.
Ainda nós namorávamos já eu lhe dizia que uma das coisas que me iria dar muito gosto de ver é o ou a filha dele a dizer-lhe que era do Porto e não do Benfica. Neste caso, baby R. Ele, obviamente, dizia exactamente a mesma coisa mas ao contrário. E as pessoas ao nosso redor diziam que não devíamos pressionar os nossos filhos e deixá-los escolher por eles próprios. Pois, tá bem!
Não sei como vai ser quando baby R. já se aperceber das coisas mas cá para mim, o mais certo é ser do Sporting só para nos chatear e calar aos dois! :)

(imagem retirada da Internet)

1 comentário:

Supimpona disse...

Eu também sou portista carago. Bibó o Pinto da costa.
Na minha família o meu pai é do Sporting, a minha mãe é do Benfica e eu e os meus irmãos do FCP. Como eu e o meu marido somos Portistas, acho que o Baby Boy não tem muitas alternativas, apesar do avô andar a dizer-lhe muitas vezes "viva o Sporting"...heheheheh